Jogos Vorazes - Suzanne Collins

Jogos Vorazes - Suzanne Collins


Oi pra você!

Estamos passando por uma fase aqui no blog, que a bruxa tá solta e nossos colunistas, não estão conseguindo trazer conteúdo com a mesma frequência, mas tudo bem, acontece nas melhores famílias e por que não aqui no JaN não é mesmo?

Para retornar um pouco com o conteúdo do blog, resolvi trazer para vocês algumas resenhas de livros, por hora é o que teremos por aqui, logo, se tudo se acertar, voltamos com a programação normal!

O livro da vez, é o primeiro da série Jogos Vorazes e tem uma gigante divisão de opiniões, tem gente que ama, tem quem odeia, tem quem só viu os filmes e se decepcionou, mas aqui hoje, eu tenho a minha opinião sobre o livro para oferecer. 

Abaixo a resenha escrita e em vídeo que é pra agradar todo mundo!




Esse livro se passa em um país fictício chamado Panem, nesse país tem uma capital rica e poderosa, com um presidente tirânico que resolveu ganhar a lealdade dos 12 distritos que formam o país, organizando anualmente uma espécie de reality show em que cada distrito deve oferecer 2 tributos, um menino e uma menina para que batalhem nos Jogos Vorazes. Esse Reality no entanto é um desafio de sobrevivência, todos os participantes são lançados em uma arena e mantidos lá para morrerem um a um até que o último tributo vivo seja o campeão e leve glória e regalias a seu distrito.

Como dá de perceber, não parece nada divertido participar desse programa...

Nesse cenário, temos os nossos tributos, digo, personagens principais que são Kateniss e Peeta, ela é uma moça que mora com a mãe e a irmã caçula, extremamente responsável e muito protetora com a família. Peeta é o filho do padeiro da cidade, garoto quieto, mas bom de coração.

No dia da colheita, os nomes são todos colocados na urna e os tributos sorteados são "convidados", a participar dos jogos. Como a escolhida foi a irmanzinha da Kateniss, ela resolve então se oferecer como tributo e ir em seu lugar.

Começa então, a trajetória dela e de Peeta nos Jogos Vorazes.

E aqui termina a meu relato sobre a trama, vamos aos detalhes técnicos.

O livro é todo escrito em primeira pessoa, como um diário narrado pela própria Kateniss. Esse tipo de narrativa muito me agrada, porque eu gosto de uma visão mais aprofundada das coisas e a narrativa normal em terceira pessoa costuma tirar um pouco dessa ambientação, claro isso obviamente não é uma regra. Por outro lado, a experiência do livro fica exclusivamente concentrada nela e muito se perde de todo o cenário em volta, só conseguimos ver o que a ela vê e sentir o que ela sente, em relação ao restante, o leitor fica no escuro. Sinceramente, há tramas que eu acho que esse recurso empobreceria a experiência do livro, mas nesse livro em especial não senti isso. Como Jogos Vorazes, tem como foco o instinto de sobrevivência humano, essa sensação de não saber o que o outro pensa, o que o outro está fazendo, te traz surpresas e a adrenalina das cenas, logo, para esse livro a narrativa fechou como uma luva e deu um elemento bastante positivo para o leitor.

A escrita da autora é simples e fluída, acho que escrever em primeira pessoa, requer um requinte a mais, porque no ato de escrever você não mostra um personagem, você É o personagem e tem que se preocupar com vocabulário, com atitudes e expressões que combinem com o perfil dele, caso contrário, a narrativa não convence e não vai ser legal pra quem está lendo. Suzanne no entanto consegue sustentar muito bem esse estilo e entrega um livro que é muito gostoso de ler. 

Em relação a personagens eu os achei muito bem construídos, me apaixonei pelo Peeta, ele é muito interessante, gostaria de ler o livro da perspectiva dele, entender suas estratégias e sentimentos, como estamos no escuro em relação a tudo que não seja a protagonista, senti falta desse lado. 

A Kateniss em si apesar de ser um personagem forte, de ser determinada e guerreira, me irrita no quesito emocional, acho ela infantil no quesito relacionamentos, acho que ela é uma pessoa egoísta e que não dá o mínimo valor ao que está a sua volta e a todas as pessoas maravilhosas que a acolhem nessa fase. Acho que essa antipatia se deve ao fato da personagem em si ser tão bem construída, então mais um ponto para a Suzanne!

Como já mencionei o livro é fluído, possivelmente, com tempo folgado é possível terminar muito rápido em um dia ou dois, é um livro que rende, você vai passando as páginas e vê o progresso, não achei massante e cansativo, é um livro leve e faz o tempo passar depressa, é bem envolvente e tem bons ganchos que tem levam capítulo a capítulo rapidinho. 

No fim das contas só tenho a dizer que Jogos Vorazes é um ótimo livro, minhas críticas são pontuais a atitudes de personagens e algumas cenas que achei um pouco chatas, mas não creio que isso seja motivo de dizer que um livro é ruim, o enredo, com a capital opressora, os distritos vivendo em regime de miséria, a desigualdade de alta tecnologia somada com uma sociedade primitiva e todas as críticas veladas ao autoritarismo social são muito bons, a construção de todo o cenário, a arena, os desafios e as atitudes que denotam o iminente motim que está aos poucos se formando são instigantes.

Recomendo sim a leitura dos livros, quero ler os outros, e poder ter uma visão geral de toda série. Como sempre digo, leia e tire suas próprias conclusões, você jamais saberá como é algo se não experimentar, mesmo porque depois de experimentar é que a sua opinião realmente terá validade.

A dica final é nunca julgar um livro pelo filme, as vezes as adaptações perdem alguns aspectos, nesse caso, acho que a maior perda é a narrativa em primeira pessoa, por isso o filme se torna menos interessante por não ter a carga emocional que a narrativa nos apresenta no livro.

É isso minha gente, até a próxima, não desistam de nós! 




Lila Martins

2 comentários:

  1. Minha linda ^^ eu não li os livros mas vi todos os filmes e de todos achei o primeiro o mais fraco em trama. Mas concordo, é aquilo, o livro sempre é mais rico em detalhes <3 Agora, sobre a Kateniss, não, eu não sou a maior fã dela e concordo ctg sobre ela ser infantil =/ tem horas que tive tanta vontade de bater nela u.u beijos amiga!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, ele é importante para o nosso feedback, sugestões sempre serão muito bem vindas, mas por gentileza, não deixe comentários maldosos ou grosseiros, criamos nosso conteúdo com carinho, respeite nosso trabalho.